Pilates: Da postura à ótima forma física!

A modalidade de pilates, é geralmente aconselhada a quem sofre de problemas de coluna.

Foi Joseph Pilates quem desenvolveu a modalidade devido aos seus problemas de saúde. Acreditava que os mesmos se deviam à ineficiência da respiração e má postura. Começou com técnicas de controlo respiratório para controlar a asma, juntando exercícios ao ar livre. Após aprofundar os seus conhecimentos em anatomia e medicina tradicional chinesa, desenvolveu a modalidade que assentava no uso de molas de cama e à medida que os pacientes iam apresentando melhoras, o grau de dificuldade ia aumentando. Nasce então, uma modalidade assente no controlo da mente sobre os músculos.

Hoje, entramos numa aula de pilates e o ambiente que se sente é um ambiente calmo, zen, relaxado, o que muitas vezes pode nos levar a pensar que talvez não seja o desporto adequado, que não vamos trabalhar os músculos o suficiente e que vai ser difícil atingir o nosso peso ideal.

Nada disso! O pilates familiarizou-se com o público e não foi por acaso.

Esta modalidade assenta num método de alongamento e exercício físico onde o peso utilizado é o do próprio corpo. A modalidade é baseada na anatomia do corpo humano tendo como objetivo o fortalecimento muscular, sobretudo na zona que suporta o tronco. Consequentemente, melhora a postura, reduz o perímetro abdominal e promove uma maior consciência corporal.

O que é o pilates?

O pilates é a técnica de reeducação do movimento e o seu objetivo é fortalecer a zona muscular do tronco enquanto se trabalha o resto do corpo, trazendo um equilíbrio muscular e mental. Uma aula de pilates mistura o treino da força e flexibilidade enquanto alonga e tonifica os músculos. Aqui a qualidade dos movimentos é o mais importante ao invés da quantidade. O importante é que o praticante se sinta revigorado após a prática.

As aulas de pilates têm uma duração aproximada de 50 minutos e cada uma inicia com o alinhamento da coluna, de forma a chegar à chamada postura neutra, com a contração da zona abdominal. Esta é a postura utilizada durante toda a aula acompanhando a respiração pausada e controlada. É a própria respiração que controla e conduz o movimento sendo as inspirações e expirações profundas. A respiração correta é essencial no pilates e, devido à contração do abdominal, a mesma tem que ser lateral-toráxica.

Difícil? Nada que com treino, não chegue lá! ;)

A sua prática e a transição de um exercício para o outro tem muito que ver com o equilíbrio, sendo uma prioridade para a modalidade o aluno encontrar o seu próprio ponto de equilíbrio mantendo a coluna alinhada, assim não existe uma sobrecarga em nenhum grupo muscular e o corpo trabalha de uma forma mais eficiente qualquer movimento.

Benefícios do pilates

A postura de quem o pratica é notória e invejável, por vezes confundida com própria postura de um bailarino. No entanto, a postura do pilates acompanha a formação natural da coluna aconselhando um posicionamento em “C” aberto, onde o abdominal está contraído para o peso estar bem distribuído pelo nosso centro da força.

Mas os benefícios não ficam por aqui.

É benéfico a nível psicológico pois ajuda a relaxar. Aumenta a concentração ao mesmo tempo que limpa a mente do stress diário.  

Embora assente no fortalecimento dos músculos da zona do tronco e o alinhamento postural, o pilates beneficia a sexualidade.  São trabalhados os músculos pélvicos, o que tem a sua quota parte na prevenção de incontinência urinaria, que pode surgir devido a várias causas.

Pilates pode ser praticado como complemento a outra atividade física, pois como é trabalhada a musculatura interna profunda, ajuda os praticantes de outros desportos a melhorar a sua prestação. O movimento é feito lentamente o que ajuda na prevenção de lesões.

É ainda uma modalidade, que com o acompanhamento adequado pode ser praticado por gestantes, idosos e crianças.

Máquinas de pilates, máquinas de tortura

Quantas vezes já entrou num estúdio de pilates com máquinas e pensou que estava a entrar numa casa de tortura medieval?

Pois é, aquelas máquinas todas podem causar um certo receio, mas o certo é que assim que experimentar o receio passa num ápice!

Quais são as diferenças entre o pilates no solo ou em máquinas?

O pilates no solo é caracterizado pela enfatização de exercícios onde é usado o próprio corpo. À medida do tempo foram-se acrescentando alguns acessórios, como é o caso da bola, do arco (magic circle) ou uma banda elástica. Para um nível inicial e controlo da própria força abdominal, ajuda se colocar um peso nos pés para evitar o efeito mola causado pelas pernas, na tentativa de elevação do tronco. O pilates de solo oferece uma maior variedade de desafios pois a concentração tem que estar focada no próprio movimento do corpo.

Já o que é realizado em aparelhos, envolve uma larga possibilidade de movimentos que são também realizados de uma forma rítmica, associada à respiração e correção postural. A intensidade dos exercícios nos aparelhos é também controlada mediante o praticante e ao seu próprio nível de força e flexibilidade.

Seja pilates nas máquinas ou no solo é importante que avise sempre o instrutor/professor do seu nível na modalidade, só assim poderá ser ajudado corretamente. Principalmente numa primeira fase.

Princípios do Pilates

A postura de um praticante da modalidade não deixa ninguém indiferente. A tonificação muscular, sem exagero, e a tensão aliviada no dia-a-dia são resultado da conjugação dos princípios do pilates:

Power House

Conhecido como centro da força. É o conjunto dos músculos que são responsáveis pela sustentação da nossa coluna e órgãos internos. Ao fortalecer esta zona, o corpo experiencia uma estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com um gasto energético mais baixo.

Concentração

Baseado na ideologia do seu criador, Joseph Pilates, “É a mente que guia o corpo”, daí a importância da concentração em cada movimento de todas as partes do corpo e a atenção em realizar o movimento com a maior eficiência possível.

Fluidez 

Os movimentos são suaves, leves e fluidos. É um movimento contínuo que resulta num treino equilibrado e funcional, assim protege os tecidos de possíveis desgastes prematuros.

E o mais importante! A respiração.

E depois de chegar até aqui, continua a entoar a pergunta:

Tantos benefícios… E emagrece?

A resposta é sim!

Embora esse não seja o princípio da modalidade, nem o objetivo principal, os exercícios praticados ajudam na perda de peso e, mais importante, na tonificação e fortalecimento muscular.

O emagrecimento no pilates acontece devido aos movimentos que ao mesmo tempo tonificam o corpo e estabilizam as articulações, reeducando os movimentos como um todo.

Além disso, alonga todo o corpo, o que é um ótimo aliado para a regeneração muscular. Tonifica a zona abdominal em profundidade, o que consequentemente vai ajudar na postura e no fortalecimento e flexibilidade da coluna. Trabalha a perceção do corpo e da mente, reduzindo o stress e aliviando as tensões.

Resumidamente, o método pilates é bem mais antigo do que pensamos e só traz benefícios para quem o pratica.

Ainda não experimentou? Procure um estúdio mais perto de si ou veja no mapa de aulas do seu ginásio se disponibilizam esta modalidade. Lembre-se, que em qualquer prática desportiva, uma alimentação equilibrada faz parte do sucesso. Escolha a receita para depois do treino e conte-nos como correu! :)

GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

Compartilhe esta publicação
  , , ,